notícias

Loading...

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Comi a amiga da minha irmã


A Mara era a melhor amiga da minha irmã mais velha, ela tem 22anos e eu 15
Lembro como se fosse hoje, fomos em 5 ou 6 para uma cidade litorânea, à noite, a Mara eu e o primo dela fomos passear pela orla, retornamos às 02 da madrugada, todos nós havíamos bebido um pouco, inclusive os que estavam no apto e resolvemos dormir. Ela deitou no sofá da sala, eu deitei no chão um pouco abaixo dela, o primo deitou em outro sofá ao nosso lado. Ficamos conversando baixinho enquanto o primo e os outros pegavam no sono, aos poucos todos foram dormindo, nossos sussurros ficavam mais apimentados, foi quando resolvi acariciar suas pernas, ela correspondeu acariciando com os pés os meus braços, aí pensei: “fudeu! Nunca comi ninguém experiente, vou pagar o maior mico”, de qualquer forma, ela levantou e disse: “vou até a cozinha tomar água”, eu esperei, pensei se iria atrás ou não, tomei coragem e fui! Quando eu cheguei na cozinha ela estava encostada na pia, me aproximei para conversar, ela já me lascou um beijo! Fui tirando sua mini blusa, beijando sua boca e chupando seus peitos alternadamente; ela manjava do assunto, sendo assim, baixou seu shortinho, sua calcinha e sentou sobre a pia, quando eu toquei sua vagina, ela estava totalmente encharcada, eu nunca tinha visto aquilo, saquei a minha rola que já estava extremamente dura, rígida, pulsando, como pedra, ÀS VEIAS DO DANADO SALTAVAM, coloquei suas pernas sobre meus ombros e soquei até o TALO! BOMBAVA COM FORÇA!
Para que os outros não acordassem ela sussurrava para que não fizéssemos barulho, no entanto, eu só me preocupava em socar forte naquela boceta e assim o fiz por vezes seguidas, ela gemia e se contorcia toda, aos poucos ela passou a ficar mais ofegante, em um determinado momento ela apoiou-se na pia, colocou os pés sobre a mesa da cozinha e aí foi ela que passou a me bombar, num completo vai e vem ela batia forte sua vagina contra meu pênis, foi quando percebi que ela ía gozar, relaxei e gozamos juntos! Jorrei muito dentro dela! Percebi que minha porra corria por sua vagina, por suas pernas. Agarrada ao meu tórax, ela me beijava, como se eu fosse o seu namoradinho adolescente e 15 anos, limpei a porra que havia respingado no chão e fomos dormir.
No dia seguinte, ainda brincamos um pouquinho no mar, por baixo d’água ela agarrava o meu pau e simulava uma punheta sem que ninguém ao redor percebesse, ali à luz do dia. Foi legal, após alguns anos entendi que na verdade não comi e sim tinha sido comido! Algumas fodas sempre duram! Há cerca de 2..3 anos, tendo em vista que ela estava meio brigada com o noivo, voltamos a transar algumas vezes, comigo agora muito mais experiente…

Nenhum comentário:

Postar um comentário